Skip to main content

Prognóstico de apostas: Brasil e Venezuela | Copa América

Após o árbitro apitar o final deste jogo da segunda rodada do Grupo A da Copa América, o Brasil deve ter acabado de assegurar a sua presença nas quartas-de-final da competição. Afinal, o único prognóstico Brasil e Venezuela imaginável é a segunda vitória da Seleção no torneio. Mas sabemos que, no futebol, às vezes o imponderável se faz presente.

Mesmo depois de uma estreia morna, em que venceu uma Bolívia em franca renovação por 3 x 0 sem empolgar, a Seleção pôde acompanhar o empate sem gols entre Peru e Venezuela, em uma partida onde o grande destaque foi o arqueiro Faríñez, não mais uma promessa, agora realidade do futebol vinotinto.

O Brasil terá trabalho para furar a retranca venezuelana? Os bons jogadores de frente da Venezuela ameaçam a sólida defesa canarinho? Disponibilizamos aqui dados para que você possa fazer uma análise e indicamos também os melhores odds para Brasil e Venezuela.

Maiores bônus de boas-vindas para apostar na Copa América

Site Bônus Saiba Mais
Betfair Bônus e Opiniões Betfair Bônus e Opiniões R$400
bônus
aposte
1xBET Análise e Opiniões 1xBET Análise e Opiniões R$500
bônus de 100%
aposte
Rivalo bônus e opiniões Rivalo bônus e opiniões R$777
bônus 100%
aposte
bet365 Brasil bônus e opiniões bet365 Brasil bônus e opiniões Novos clientes: obtenha até R$200 em créditos de aposta aposte
22bet Bônus e Opiniões 22bet Bônus e Opiniões R$600
bônus de 100%
aposte

Fichas técnicas de Brasil e Venezuela

Apesar de o atual ranking da Venezuela ser o seu melhor em toda a história, o que evidencia o seu progresso (foi a seleção melhor ranqueada a não se classificar à Copa, tendo ficado no último lugar da eliminatória da Conmebol), a diferença técnica entre as duas equipes é gigantesca.

 
Brasil
Venezuela
Ranking FIFA29º
Títulos Copa América80
Eliminatória Copa da Rússia10º
Últimos nove jogos8v1e0d3v3e3d

Os venezuelanos entraram na competição cheios de esperanças após golearem os Estados Unidos, na casa do adversário, por surpreendentes 3 x 0, com excelente partida de Salomón Rondón, atacante do Newcastle. A boa estreia contra a segunda força do Grupo A da Copa América reforçou as esperanças do esquadrão.

Mesmo sem Neymar, o esquadrão canarinho é muito favorito para o jogo. Nos amistosos contra o Catar, e, principalmente, Honduras, a Seleção passeou em campo e construiu os resultados sem muito esforço, com destaque para a goleada impiedosa sobre os hondurenhos por 7 x 0. Na partida contra a Bolívia, um 3 x 0 “ao natural”, apesar de um primeiro tempo sem muita criatividade para furar o bloqueio altiplano.

A julgar pela primeira rodada, a situação política da Venezuela não interferiu no desempenho da equipe, o que é bom, pois o desejo é sempre de ver o que de melhor as seleções têm a oferecer em torneios da importância de uma Copa América.

Para Tite, uma boa vitória é necessária para empolgar a torcida, até aqui indiferente à competição e à Seleção, e mostrar que há vida sem Neymar.

Brasil e Venezuela cara-a-cara

Brasil apresentou bom jogo coletivo na goleada sobre Honduras.

A vantagem brasileira aqui é ainda mais esmagadora do que aquela frente à Bolívia. A única vez que os venezuelanos venceram o Brasil foi em um amistoso nos EUA, em 2008. Além desse, não há nenhum outro amistoso entre as seleções na história dos confrontos diretos, que contam também com 21 vitórias brasileiras e 2 empates em 0 x 0.

Contra a Venezuela, a Seleção marca, em média, 3,7 gols por jogo, e sofre 0,3 tentos a cada 90 minutos. São 65 pontos em 72 possíveis, o que dá 90,27% dos pontos conquistados.

A maior goleada foi na Copa América de 1999, no Paraguai. Há 20 anos, o Brasil aplicou impiedosos 7 x 0 nos vinotintos. Em quatro outras partidas, o placar final foi 6 x 0. Em sete partidas por Copa América, são seis vitórias e um empate. 27 gols anotados e 2 sofridos.

Qual o seu prognóstico Brasil e Venezuela para o jogo do dia 18?

Com todo esse histórico e com o que estão apresentando as equipes, a Venezuela deve comemorar qualquer ponto conquistado como se fosse um título.

Histórico em Copa América

  • O Brasil tem 8 títulos. A Venezuela, ao lado do Equador, são as seleções do continente que nunca venceram a competição. No total, são 17 participações venezuelanas, com sete vitórias em 62 partidas
  • Esta será a 36ª vez que o Brasil participa do torneio, a sexta vez que acontece no país. Nas outras cinco, a Seleção foi campeã. A melhor colocação da Venezuela foi um quarto lugar, na Copa América de 2011.
  • Todos os caminhos apontam, definitivamente, para uma vitória relativamente folgada do Brasil, por isso, fazer uma avaliação e acertar o prognóstico Brasil e Venezuela é importante para conseguir lucrar um bom dinheiro com o encontro.

Prognóstico de aposta Brasil e Venezuela

É claro que a lesão e o consequente corte da principal estrela de um time nunca é uma coisa boa. Mas, menos mal para Tite e seus comandados, houve tempo hábil para a Seleção treinar sem Neymar, fazer amistosos preparatórios sem o craque e fazer as escolhas e alterações adequadas para que o Brasil conquiste a Copa América na qual é um favorito nunca antes tão destacado.

Depois da primeira rodada, as odds para o Brasil campeão caíram de 2.36 para 2.20, e o mercado da Venezuela variou para cima, indo de 34 para 41, de acordo com o Bet365, uma das principais casas de apostas online que existe.

Isso quer dizer que os sites (são poucas as variações para outras plataforma) acreditam que o Brasil tem 18 vezes mais chances de ser campeão que a Venezuela. 

Cada jogo é um evento isolado, mas que carrega consigo todo um histórico, além de outros aspectos, como tradição, fator-casa, preparação e qualidade individual e coletiva dos jogadores. E todos esses elementos, somados, apontam para uma vitória do Brasil.

O que pode alterar esse favoritismo? Um desempenho anormal de algum dos times na estreia, expulsões ou penalidades máximas cedo demais, uma apresentação ruim demais do Brasil e o melhor jogo da história venezuelana. E, mesmo com tudo isso, ainda pode haver um empate.

O prognóstico Brasil e Venezuela não é nada animador para os comandados por Rafael Dudamel, mas o time vinotinto vai entrar em campo disposto a fazer história, disso não podemos duvidar.

Da mesma forma que na primeira rodada, o Brasil é amplamente favorito, e as principais casas de aposta refletem isso em suas odds 1 x 2.

Olhando para os números acima, não empolga muito apostar “seco” no Brasil, pois é uma barbada. É claro que, no futebol, nem sempre o melhor vence, mas investir na Venezuela ou até mesmo em um empate é para quem realmente gosta de fortes emoções. Se você quer dar aquela “secada” na Seleção, o 1xBet é quem melhor paga por resultados favoráveis aos venezuelanos, seja no empate ou vitória vinotinta.

Vamos ver alguns mercados que podem ser interessantes para esta partida.

Em jogos considerados muito fáceis, em que o vencedor é, ao menos na teoria, facilmente identificável, o handicap surge como uma boa opção para obter ganhos razoáveis. E, mesmo com a boa estreia venezuelana e um Brasil insosso, este é um jogo considerado muito fácil.

Se contra a Bolívia o handicap ficava interessante no “Brasil -2 golos”, aqui um handicap +1.0 para a Seleção (no caso, significa dar um gol de vantagem à Venezuela) já paga 1.44, ou seja, um prêmio de 44% do investimento. Com a Seleção saindo dois gols atrás e tendo que “virar” a partida, a odd da Betfair é de 2.3, mais que o dobro do valor apostado de retorno.

Não quer se comprometer com quem vai fazer os gols? A partir de mais de 2,5 gols por partida, as odds começam a chamar a atenção. Aqui, os resultados mais esperados para esse jogo, de acordo com as casas de apostas, são o 3 x 0 e o 3 x 1 para o Brasil. Isso quer dizer algo entre +2.5 e +3.5 gols. A diferença entre o que se paga em um e outro é significativa. O quanto arriscar depende do seu perfil.

Aqui, uma aposta diferente que a Betfair oferece. Se você acha que o Brasil não vai sofrer gols, vai vencer, mas não atropelar, passando a administrar o resultado quando assumir a liderança no placar, dobrar o investimento parece uma boa ideia, não?

É isso o que esse palpite múltiplo permite. E acompanhar o jogo ao vivo e monitorar essa aposta pode trazer um retorno interessante caso o primeiro gol demore um pouco a sair. Eventualmente, um cash out pode não ser necessário.

Independentemente do nível dos adversários, a Venezuela marcou gols em 11 jogos seguidos antes da estreia contra o Peru, quando passou em branco. O Brasil não é vazado há três partidas. O último gol sofrido foi na vitória de 3 x 1 sobre a República Tcheca.

Brasil não arrisca, e Venezuela sonha

Tite quer o título para ganhar sobrevida no cargo e confiança da torcida. Dudamel quer que sua seleção suba de patamar e possa até sonhar com uma classificação à Copa do Catar. Para isso, boas apresentações dos vinotintos serão fundamentais para aumentar a confiança e dar padrão tático à equipe.

Se o Brasil normalmente é uma mescla de craques consagrados e jovens talentos, dessa vez irá entrar em campo recheado de medalhões. Já a Venezuela, que conhecemos com a geração do interminável Dudamel na meta e alguns outros jogadores que nunca pareciam que iriam se aposentar, como Urdaneta e Noriega, vem para o Brasil com uma mistura interessante de jovens e atletas mais experientes.

O jovem goleiro Wuilker Faríñez, de 21 anos, do Millonarios, da Colômbia, é uma das atrações da equipe, ao lado do experiente Salomón Rondón, atacante que pertence ao West Bromwich, da Segundona inglesa, mas que defendeu o Newcastle na última Premier League.

Faríñez já mostrou seu valor na primeira rodada, enquanto que Rondón fez uma partida esforçada, mas sem muitas oportunidades.

Movida pelo sonho de pelo menos repetir o seu melhor desempenho na Copa América, os vinotintos tentam “quebrar” a banca, desmentindo cada prognóstico Brasil e Venezuela favorável à seleção pentacampeã mundial.

Números e curiosidades sobre Brasil e Venezuela

  • O primeiro confronto entre Brasil e Venezuela aconteceu em 10 de agosto de 1969. Válido pelas eliminatórias à Copa do México, o encontro, em Caracas, terminou com o placar de 5 x 0 para o onze canarinho.
  • A Venezuela só marcou seu primeiro gol no Brasil 20 anos depois, em 1989, quando foi derrotada por 3 x 1 na Fonte Nova. Até então, sete jogos tinham sido disputados, com sete triunfos verde-amarelos e 32 tentos marcados.
  • Dos placares que já aconteceram no duelo, o menos comum é o 1 x 0. Isso aconteceu apenas nas eliminatórias para a Copa da Espanha, em 1982, lá em Caracas.

Fique sempre de olho no Sitedeapostasonline.net. Trazemos as melhores oportunidades em apostas para a Copa América 2019 e outros grandes eventos.



Postagens relacionadas



Não existe comentários ainda: Seja o primeiro a comentar!


Você tem alguma sugestão ou dúvida sobre o artigo? Compartilhe conosco!

Teu e-mail não será divulgado ao público. É necessário preencher todos os campos.